Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial, até 1945 conhecida como "A Grande Guerra", é considerada a primeira das guerras modernas, e foi o segundo conflito mais letal da história, depois da Segunda Guerra Mundial. Seus principais participantes foram o Império Britânico, a França, o Império Alemão, o Império Austro-Húngaro, o Reino da Itália, o Reino da Bélgica, o Império Russo e o Império Otomano.

Veja também

Confira como foi a participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial.

Causas da Primeira Guerra Mundial

Analisar as causas de um conflito tão gigantesco é quase impossível, mas é possível discernir algumas redes de eventos interligados que tiveram grande influência em seu início e prosseguimento. A primeira dessas "redes causais" foi o chamado Neo-Imperialismo, popularmente conhecido como a "Partilha da África". O estabelecimento de colônias na África havia se tornado um negócio extremamamente lucrativo para os países europeus, que, para evitar um conflito generalizado, promoveram a Conferência de Berlim em 1885, de modo a dividir a ocupação do território. Os poderes dominantes à época, França e Inglaterra, aliaram-se e conseguiram a grande maioria dos territórios, enquanto alguns países recém formados, como o Reino da Itália e o Império Alemão, ficaram com porções coloniais proporcionalmente minúsculas, causando um sentimento de revolta e injustiça nos mesmos.

A segunda dessas redes é a das alianças: Após uma série de conflitos, como a Guerra Franco-Prussiana, formou-se uma rede de alianças na Europa: França, Bélgica e o Império Britânico se uniram para defender-se contra um possível ataque alemão, formando a Entente Cordial, o Império Austro-Húngaro se uniu ao Império Alemão e à Itália para defender-se contra um possível ataque russo, formando à Tríplice Aliança, que levou o Império Russo por sua vez à unir-se à Entente Cordial, formando a Tríplice Entente. Por fim, o Império Otomano uniu-se a Tríplice Aliança visando expandir-se em território russo. Vale ainda citar outras duas causas locais: O apoio russo ao movimento "pan-eslavista", que visava libertar os povos eslavos do jugo dos povos germânicos, com isso desmantelando o Império Austro-Húngaro, e a enorme expansão da marinha alemã, que visava competir no cenário colonial com a marinha inglesa.

Estopim da Primeira Guerra Mundial

Em 1914, o arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono imperial austríaco e considerado um progressista e defensor da autonomia das diferentes etnias dentro do império, fazia uma visita a Sarajevo, capital da província imperial da Bósnia. Durante uma passeata, o arquiduque foi assassinado por Gavrilo Princip, membro de um movimento nacionalista paramilitar sérvio intitulado Mão Negra. O imperador austríaco, Francisco José, ordenou que o assassinato do filho fosse rigorosamente investigado por se tratar de um cidadão sérvio, mas o governo da Sérvia negou o pedido, o que precipitou a invasão desta pelo Império Austro-Húngaro, com apoio alemão.

Temendo uma expansão do poder austríaco na península Balcânica, a o Império Russo declarou guerra à Tríplice Aliança. Por sua vez, França e Inglaterra, embora não tenham declarado guerra conjuntamente "reservaram-se o direito de agir". Com essa declaração, o governo alemão temeu um ataque em duas frentes, e decidiu que das duas, a frente ocidental (francesa) seria a mais rápida e fácil, portanto deveriam atacá-la de surpresa, ganhando rapidamente, para depois se concentrarem na Rússia.

O Conflito

O conflito em si pode ser dividido em cinco fronts, ou frentes de combate: O front Balcânico, o front Russo, o front Ocidental, o front Oriental, e o front Italiano.

Front Balcânico

O front Balcânico teve início com a invasão da Sérvia pelo Império Austro-Húngaro, que, após algumas derrotas em 1914, a partir de 1915 invadiu e conquistou a Sérvia e, com o apoio dos alemães e da Bulgária, também conquistou a Macedônia e a Romênia, divindo entre si esses territórios, antes de, em 1918, um ataque combinado francês, inglês e grego partiu da Grécia, expulsando a Tríplice Aliança dos territórios conquistados.

Front Russo

O front Russo consistiu em uma ofensiva inicial russa, facilmente repelida pelos alemães, e depois uma ofensiva alemã quase ininterrupta, tomando os territórios da Estônia, Livônia e grande parte da Rússia ocidental, assim como a quase totalidade da Ucrânia, culminando na rendição russa de 1917 e no Tratado de Brest-Litovsk, ja sob a gestão dos Bolsheviks soviéticos, que concedia diversos territórios russos aos membros da Aliança, depois confiscados em 1918.

Front Ocidental

O front Ocidental, consistiu de duas grandes ofensivas: A ofensiva alemã inicial, conhecida como "plano Schlieffen", que derrotou sistematicamente os franceses e ingleses até a batalha do Marne, já nos arredores de Paris, quando ambas as forças se entrincheiraram, e o Império Alemão foi lentamente sendo empurrado de volta até as fronteiras da Bélgica. Em 1918 porém, com as forças liberadas das outras frentes, os alemães fizeram a "Ofensiva da Primavera", onde mais uma vez chegaram aos arredores de Paris, sendo repelidos pelos recém-chegados voluntários "americanos" (estado-unidenses), e que culminou com a rendição alemã e o fim da guerra.

Front Oriental

O front Oriental consistiu em um embate das forças Otomanas contra as forças Russas e Inglesas. Após diversos sucessos Otomanos em capturar territórios no mar Egeu e no sul da Rússia, eles sofreram numerosas derrotas nas mãos do Império Britânico, apesar de sucessos no Oriente, o Império Otomano se rendeu em 1918 e foi desmantelado.

Front Italiano

Por fim, o front Italiano teve início quando a Itália, incialmente membro da Tríplice Aliança, recusou-se a declarar guerra à Tríplice Aliança, e passou a reinvindicar diversos territórios pertencentes aos austríacos. Em 1915 a Itália retira-se da Aliança e declara guerra ao Império Austríaco, mas a campanha permanece estagnada numa guerra de trincheiras até 1918, quando a Itália vence com apoio dos franceses e ingleses.

Consequências da Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial teve numerosas conseqüências políticas, econômicas e sociais, dentre as quais a extinção de várias entidades políticas, como o os Impérios Alemão, Austro-Húngaro, Russo e Otomano, a dominação definitiva da França e do Império Britânico no cenário colonial, a imposição de "reparações" (Tratado de Versalhes), ou seja, pagamentos por danos causados durante à guerra, à diversos países, sobretudo a Alemanha, o que levou à uma crise extrema e falência do país durante a próxima década, e o fortalecimento dos Estados Unidos, que enriqueceram com a venda de suprimentos durante a guerra. A Itália, que na pratica trocou de lado durante a guerra, também se sentiu traída, pois viu suas reinvidacações territoriais negadas.

Exercícios sobre Primeira Guerra Mundial

(MACKENZIE) Os fatores responsáveis pela eclosão da I Guerra Mundial podem ser resumidos por:

  • revisionismo alemão, corrida armamentista, Pan-eslavismo e Revolução Russa.
  • choques imperialistas entre a França e a Inglaterra, Pacto Anti-Komintern e desmembramento do Império Austro-Húngaro.
  • reorganização das fronteiras das nações balcânicas, surgimento do nazismo, desagregação do Império Otomano.
  • fracasso da política de apaziguamento inglesa, anexação da Tchecoslováquia, rearmamento alemão e crise do Marrocos.
  • imperialismo, rompimento do equilíbrio europeu, Nacionalismo e Política de Alianças. x

(UNITAU-SP) A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) teve sua duração abreviada em consequência de dois fatos ocorridos em 1917:

  • o assassinato do arquiduque Ferdinando em Sarajevo e a decretação do bloqueio naval contra a Alemanha;
  • a revolução socialista que tirou a Rússia da guerra e a entrada dos Estados Unidos no conflito, ao lado da Tríplice Entente; x
  • a violência da guerra submarina e o rompimento da naturalidade italiana;
  • a invasão da Alemanha pelos russos e o assassinato do arquiduque Ferdinando, em Sarajevo.

(UEMG) Em janeiro de 1919, dois meses após o que ficou conhecido como a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), vinte e cinco países reuniram-se em Paris oara discutir a paz. Vários acordos foram celebrados, dentre eles o Tratado de Versalhes. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s) com relação a esse tradado.

  • Propôs-se desmilitarizar a região dos Bálcans, palco do início das hostilidades.
  • Foi feito um acordo com o governo bolchevique, da recém-criada União Soviética, para devolver os territórios da Polônia.
  • Acabou com a monarquia austro-húngara, o que possibilitou o surgimento de novos países como a Tchecoslováquia e a Iugoslávia. x
  • Foi imposta à Alemanha a devolução dos territórios de Alsácia e Lorena à França. x
  • Impôs pesas indenizações de guerra à alemanha, orçadas em 132 de marco-ouro, que deveriam serem pagas aos países vencedores. x

(FGV-SP) Assinale a alternativa incorreta sobre as transformações territoriais ocorridas na Europa, após a I Guerra Mundial.

  • O tratado de Lausanne foi o último a ser assinado ao longo desse processo, e referiu-se à reação da Turquia ao Tratado de Sevres.
  • A Alemanha perdeu a região da Alsácia-Lorena, que conquistara anteriormente.
  • A Áustria aceitou a independência da Hungria, da Polônia, da Tchecoslováquia e da Iugoslávia.
  • O único território que não sofreu qualquer desmembramento foi a Hungria. x
  • A Palestina passou para o domínio inglês.
Bibliografia
  • NEIBERG, Michael S. Fighting the Great War: A Global History.

Pedro Padovani

História - USP

Confira também