Brasil Império

O período imperial brasileiro começa em 1822, quando foi proclamada a independência (ver Independência do Brasil), e termina em 15 de novembro de 1889 com a Proclamação da República. A seguir destacaremos alguns dos principais acontecimentos do período.

Primeiro Reinado (1822-1831)

O primeiro reinado ficou marcado pela Constituição de 1824, que foi a primeira constituição brasileira. Ela foi outorgada por D. Pedro I e apresentava uma característica interessante: o quarto poder. Ou seja, além dos três poderes clássicos (executivo, legislativo e judiciário), existia o poder moderador, exercido pelo próprio D. Pedro I.

Em reação a política centralizadora do imperador, eclodiou um movimento revolucionário, a Confederação do Equador, que iniciou-se em Pernambuco e difundiu-se por todo o nordeste.

O primeiro reinado terminou com a abdicação de D. Pedro I e com a nomeação do filho dele, D. Pedro de Alcântara de apenas cinco anos, ao poder. Como ele era uma criança, a Constituição de 1824 indicava que o Brasil deveria ser governado por uma regência composta de três membros. Assim, tem início o Período Regencial.

Período Rengencial

O período regencial foi muito conturbado. Nele ocorreram as seguintes rebeliões regenciais: Balaiada (1838 – 1841), Cabanagem (1835 – 1840), Sabinada (1837 – 1838), Revolução Farroupilha (1835 – 1845), entre outras.

Esse período pode ser dividido em duas fases: Avanço Liberal (1831-1837) e Regresso Conservador (1837-1840). Com relação aos governos regenciais, temos:

  • Regência Trina Provisória (abril-julho de 1831)
  • Regência Trina Permanente (1831-1837)
  • Regência Una de Feijó (1835-1837)
  • Regência Una de Araújo Lima (1837-1840)

Segundo Reinado (1840-1889)

Os liberais anteciparam a maioridade de D. Pedro, que assumiu o poder antes de completar 15 anos. Isso ficou conhecido como Golpe da Maioridade.

Durante esse período houve uma melhoria na economia brasileira devido ao café (ver Ciclo do Café), o novo produto de exportação brasileiro. Em 1840, foi criada a Tarifa Alves Branco, elevando assim as taxas alfandegárias. Isso provocou um aumento das arrecadações e estimulou o mercado interno. Vale destacar o surgimento do Barão de Mauá, um dos empresários mais importantes do período.

O Segundo Reinado também ficou marcado pela Revolução Praieira e pela Guerra do Paraguai. A Praieira ocorreu em Pernambuco, entre 1848 e 1850, e teve um carater separatista e liberal, chegando inclusive a apresentar algumas ideias socialistas vindas das Revoluções de 1848.

A Guerra do Paraguai (1865-1870), aliado a questão da escravidão, acelerou a crise do império. E foi com um golpe liberado por Marechal Deodoro da Fonseca que o império terminou no dia 15 de novembro de 1889.

Bibliografia
  • Koshiba, Luiz, Pereira, Denise Manzi Frayze. História do Brasil. 7 edição. São Paulo.

Confira também