Orações Coordenadas e Subordinadas

Orações Coordenadas

As orações coordenadas não exercem função sintática umas em relação às outras, ou seja, não apresentam dependência entre elas.

Exemplo de Oração Coordenada Sindética Aditiva

Ela acordou cedo e foi ao parque com as amigas.

Como pode-se observar, as orações são independentes do ponto de vista sintático e estão relacionadas através da conjunção e.

As orações coordenadas podem ser classificadas em assindéticas, quando não são introduzidas por conjunção, ou sindéticas, quando são introduzidas por conjunção. Essas ainda são divididas em aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

Orações Subordinadas

Diferentemente do que acontece com as orações coordenadas, as orações subordinadas apresentam uma dependência sintática em relação à oração principal. Elas são classificadas de acordo com a sua função sintática: oração subordinada substantiva, oração subordinada adjetiva e oração subordinada adverbial.

Orações Subordinadas Substantivas

Normalmente são introduzidas por conjunções subordinadas integrantes e podem fazer o papel de um substantivo nos períodos. Elas são classificadas de acordo com a sua função: subjetiva, completiva nominal, predicativa, apositiva, objetiva direta e objetiva indireta.

Exemplo de Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta

Acreditamos que a jogada do zagueiro foi desleal.

Orações Subordinadas Adjetivas

As orações subordinadas adjetivas exercem a mesma função de um adjetivo, pois modificam um substantivo. Elas são classificadas em dois tipos: explicativas e restritivas.

Exemplo de Oração Subordinada Adjetiva Explicativa

Os alunos, que estudaram pro vestibular, conseguiram boas notas.

Orações Subordinadas Adverbiais

Essas orações exercem a função de adjunto averbial em relação ao verbo da oração princial. Elas são classificadas em nove tipos: causais, consecutivas, comparativas, condicionais, conformativas, concessivas, finais, proporcionais e temporais.

Exemplo de Oração Subordinada Adverbial Condicional

Se estudar bastante, passará no vestibular da Unicamp.

Bibliografia
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: linguagens – volume único. São Paulo: Atual, 2003.

Confira também