Revolução Gloriosa

A chamada "Revolução Gloriosa", também conhecida como Revolução de 1688, foi o processo através do qual foi destituída a dinastia de Stuart, então reis da Grã-Bretanha, através da união das maiores forças políticas na Inglaterra da época: Os Tories e os Whigs. Com o rei destituído, ambos os partidos convidaram Guilherme III, da casa de Orange, a invadir a Inglaterra e tomar o trono para si.

Jaime II

Com o advento da Igreja Anglicana, fundada por Henrique VIII em 1534, a Inglaterra foi aos poucos deixando de ser um país católico para se tornar protestante, para consternação de muitas potências da época, principalmente a França e a Espanha. No final do século XVII, a Igreja Anglicana já estava firmemente estabelecida, e a vasta maioria das opiniões eram anti-católicas. Os dois antecessores de Jaime II, Carlos I e Carlos II, apesar de protestantes, se mostravam bastante tolerantes com a fé católica e promoviam legislações condizentes, inclusive se casando com princesas católicas. Jaime II, sobre a influência de sua mãe, Catarina de Bragança, se converteu ao catolicismo entre 1668 e 1669, e assumiu o trono em 1685. Ele prometeneu promover tolerância e igualdade entre as religiões, se necessário à revelia da maioria da população.

Os Whigs e os Tories

Os Whigs e os Tories eram os partidos políticos dominantes no parlamento inglês da época, que era divido em duas instâncias: A Câmara dos Comuns, aberta à participação de plebeus, e a Câmara dos Lordes, instância superior aberta à participação exclusiva da nobreza. Os Whigs, facção dominante na Câmara dos Comuns, era mais ligada aos baixos escalões da igreja anglicana, era a favor de um parlamento forte que contivesse o poder real, e foi expressamente contrária as medidas de tolerância religiosa. Os Tories, facção dominante na Cãmara dos Lordes, era a favor da monarquia absoluta, era ligada aos altos escalões da Igreja Anglicana, e havia sido conivente com as iniciativas do rei.

A Conspiração de Guilherme III

Até meados de 1688, apesar de diversas polêmicas quanto as medidas religiosas, os Tories se contentavam com a situação favorável na sucessão real: Jaime II tinha uma única filha e herdeira, Maria, casada com Guilherme III, príncipe de Orange, ambos protestantes, para alívio tanto de ambos os partidos. Em 10 de junho de 1688, porém, nasce o príncipe Jaime, filho de Jaime II, que se torna herdeiro e que todos temem que vá ser criado como católico. As relações entre Jaime II e Guilherme III estavam abaladas por sua recusa em apoiar a derrubada dos Test Acts, conjunto de leis que relegava aos católicos uma cidadania de segunda classe, desprovidos dos mesmos privilégios que os anglicanos. A perspectiva de uma dinastia de reis católicos em conluio com outras potências, como França e Espanha, foi suficiente para Tories e Whigs se unirem em apoio a Guilherme III. Guilherme III então aproveitou a invasão do Sacro Império Romano-Germânico pelo aliado de Jaime II, Luís XIV da França, e embarcou seus exércitos na invasão da Inglaterra, a qual houve muito pouca resistência, e a fuga de Jaime II.

Consequências da Revolução Gloriosa

Apesar da intenção de Tories e Whigs de empossar Maria como rainha, Guilherme III foi coroado rei através da insistência de ambos, possibilitando assim um reino conjunto que durou até a morte de Maria em 1700. Guilherme III passou o Act of Toleration em 1689, que, apesar do nome, concedia direitos iguais somente à outra facções protestantes, e mantinha católicos e não-cristãos como cidadãos menos privilegiados. Guilherme III também promulgou a Bill of Rights, que consolidou a Inglaterra como monarquia constituicional e limitou as prerrogativa reais.

Exercícios sobre a Revolução Gloriosa

(FUVEST/Modificada) Verdadeiro ou falso?

  • Após a Revolução Gloriosa de 1688, os reis ingleses deviam jurar a Declaração dos Direitos, que dava ao Parlamento a supremacia no controle das leis, do Ministério, do Tesouro e do Exército. x

(UNESP) A Revolução Puritana (1640) e a Revolução Gloriosa (1688) transformaram a Inglaterra do século XVII. Sobre o conjunto de suas realizações, pode-se dizer que

  • determinaram o declínio da hegemonia inglesa no comércio marítimo, pois os conflitos internos provocaram forte redução da produção e exportação de manufaturados.
  • resultaram na vitória política dos projetos populares e radicais dos cavadores e dos niveladores, que defendiam o fim da monarquia e dos privilégios dos nobres.
  • envolveram conflitos religiosos que, juntamente com as disputas políticas e sociais, desembocaram na retomada do poder pelos católicos e em perseguições contra protestantes.
  • geraram um Estado monárquico em que o poder real devia se submeter aos limites estabelecidos pela legislação e respeitar as decisões tomadas pelo Parlamento. x
  • precederam as revoluções sociais que, nos dois séculos seguintes, abalaram França, Portugal e as colônias na América, provocando a ascensão política do proletariado industrial.

(UNIOESTE/PR) Sobre a Revolução Gloriosa na Inglaterra (1688/1689) é correto afirmar que

  • foi uma Revolução política que pôs fim ao Absolutismo, consolidando a supremacia do parlamento sobre a autoridade real. x
  • constituiu-se na vitória de setores reacionários no aspecto político inglês e o retorno à descentralização política típica do mundo medieval.
  • o holandês Guilherme de Orange foi coroado como Guilherme III, depois de ter assinado a Bill Of Rights imposta pelo Parlamento, que ampliava os poderes da monarquia sobre este.
  • solapou a supremacia da teoria da separação dos três poderes e de um Estado democrático baseado no sufrágio.
  • representou uma vitória da teoria do direito divino sobre a teoria do contrato entre o soberano e o povo.

(FUVEST) No século XVII, a Inglaterra conheceu convulsões revolucionárias que culminaram com a execução de um rei (1649) e a deposição de outro (1688). Apesar das transformações significativas terem se verificado na primeira fase, sob Oliver Cromwell, foi o período final que ficou conhecido como "Revolução Gloriosa". Isto se explica porque:

  • em 1688, a Inglaterra passara a controlar totalmente o comércio mundial tornando-se a potência mais rica da Europa.
  • auxiliada pela Holanda, a Inglaterra conseguiu conter em 1688 forças contra-revolucionárias que, no continente, ameaçavam as conquistas de Cromwell.
  • mais que a violência da década de 1640, com suas execuções, a tradição liberal inglesa desejou celebrar a nova monarquia parlamentar consolidada em 1688. x
  • as forças radicais do movimento, como Cavadores e Niveladores, que assumiram o controle do governo, foram destituídas em 1688 por Guilherme de Orange.
  • só então se estabeleceu um pacto entre a aristocracia e a burguesia, anulando-se as aspirações políticas da "gentry".
Bibliografia

SCHWÖRER, L.G., The Revolution of 1688-1689: Changing Perspectives.

Pedro Padovani

História - USP

Confira também