De Quem é o Poema?

Leia trechos de poemas e descubra qual o autor de cada um.

  1. "Ser poeta é ser mais alto, é ser maior\Do que os homens! Morder como quem beija!\É ser mendigo e dar como quem seja\Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!"

  2. "And on that cheek, and o'er that brow,\So soft, so calm, yet eloquent,\The smiles that win, the tints that glow,\But tell of days in goodness spent,\A mind at peace with all below,\A heart whose love is innocent!" Tradução (Tânia M. da C.Meneses Silva): "À superfície daquela face e fronte divinais,\tanta doçura,tanta calma e eloqüência.\Os sorrisos sedutores,os matizes incandescentes\revelam os dias transcorridos em pureza.\Um desejo sossegado por completo, no íntimo\de um coraçao cujo amor é inocente!"

  3. "E s'io 'I consento, a gran torto mi doglio.\Fra sì contrari venti, in frale barca\Mi trivo in alto mar, senza governo,\\Sí lieve di saber, d'error sí carca,\Ch' i i' medesmo non so quel ch' io mi voglio,\E tremo a mèzza state, ardemdo il verno" Tradução (Jamil Almansur Haddad): "E se eu consito sem razão pranteio.\A tão contrário vento em frágil barca,\Eu vou para o alto mar e sem governo.\\É tão grave de error, de ciência é parca\Que eu mesmo não sei bem o que eu anseio\E tremo em pleno estio e ardo no inverno."

  4. "Janelas do meu quarto,\Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é\(E se soubessem quem é, o que saberiam?),\Dais para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente,\Para uma rua inacessível a todos os pensamentos,\Real, impossivelmente real, certa, desconhecidamente certa,\Com o mistério das coisas por baixo das pedras e dos seres,\Com a morte a por umidade nas paredes e cabelos brancos nos homens,\Com o Destino a conduzir a carroça de tudo pela estrada de nada."

  5. "Quand, les deux yeux fermés, en un soir chaud d'automne,\Je respire l'odeur de ton sein chaleureux,\Je vois se dérouler des rivages heureux\Qu'éblouissent les feux d'un soleil monotone;" Tradução (Guilherme de Almeida): "De olhos fechados, quando, alta noite, no outono,\Respiro o cheiro bom dos teus seios fogosos,\Vejo entreabrir-se além cenários deleitosos\Cintilando ao ardor de um sol morno de sono:"

  6. "And this was the reason that, long ago,\In this kingdom by the sea,\A wind blew out of a cloud, chilling\My beautiful Annabel Lee;\So that her highborn kinsman came\And bore her away from me,\To shut her up in a sepulchre\In this kingdom by the sea." Tradução (Valter Ego):"E esta foi a razão porque, há muito tempo atrás,\À beira-mar, neste reino que há ali,\Uma nuvem soprou um vento que gelou\A minha linda Annabel Lee;\Logo vieram seus nobres parentes\E a levaram para longe de mim,\Para que a terra a calasse e a cobrisse\À beira-mar, neste reino que há ali."

  7. "Quero vivê-lo em cada vão momento\E em seu louvor hei de espalhar meu canto\E rir meu riso e derramar meu pranto\Ao seu pesar ou seu contentamento"

  8. "Quítame el pan, si quieres,\quítame el aire, pero\no me quites tu risa.\\No me quites la rosa,\la lanza que desgranas,\el agua que de pronto\estalla en tu alegría,\la repentina ola\de plata que te nace." Tradução (Desconhecido): "Tira-me o pão, se quiseres,\tira-me o ar, mas \não me tires o teu riso.\\Não me tires a rosa,\a flor de espiga que desfias,\a água que de súbito\jorra na tua alegria,\a repentina onda \de prata que em ti nasce."

  9. "Ay ondas que eu vin veer,\se me saberedes dizer\por que tarda meu amigo\sen min?\\Ay ondas que eu vin mirar,\se me saberedes contar\por que tarda meu amigo\sen min?" Tradução (Própria): "Ai ondas que eu vim cá ver\e vós sabereis me dizer\por que tarda meu amado\sem mim?\\Ai ondas que vim observar\e vós sabereis me contar\por que tarda meu amado\sem mim?

  10. "Au calme clair de lune triste et beau,\Qui fait rêver les oiseaux dans les arbres\Et sangloter d'extase les jets d'eau,\Les grands jets d'eau sveltes parmi les marbres." Tradução (Fernando Jorge Azevedo):"Com o calmo luar triste e belo,\Que faz sonhar as aves nas árvores\E soluçar de êxtase os repuxos,\Os grandes repuxos esbeltos entre os mármores."

Leia mais sobre...

  • Fernando Pessoa e seus Heterônimos

    Um pouco sobre a vida, a poesia e os heterônimos de Fernando Pessoa, um dos maiores poetas portugueses de todos os tempos.

  • Figuras de Linguagem

    Confira quais são os tipos e pra que servem as figuras de linguagem através de explicações e exemplos.

  • Futurismo

    O Futurismo, que se desenvolveu tanto nas artes quanto na literatura, foi uma vanguarda europeia que propunha promover a modernização industrial e o desenvolvimento. O movimento ganhou força no Brasil em meados de 1920.

  • Modernismo em Portugal

    O Modernismo em Portugal começou com a publicação da Revista Orpheu e teve influências do Cubismo, do Futurismo e do Surrealismo.

Confira também

  • + divertido Anagramas

    Use as letras disponíveis para formar o maior número possível de palavras.

  • Teste de Einstein

    Faz parte dos 2% da população mundial que consegue resolver?

  • 2048

    Use o raciocínio para somar os blocos iguais até formar 2048.

  • Jogo da Forca

    Descubra quais são as palavras ocultas sem deixar o bonequinho enforcado.

 
Quiz Exercícios de Classicismo
 
Quiz Vanguardas Europeias - I