Estrutura das Palavras

Estudar a estrutura das palavras é, basicamente, conhecer os elementos formadores das palavras, algo torna mais completo o significado desta palavra. Dividimos o estudo desta estrutura em unidades que combinam-se entre si, formando a palavra.

Chamados de morfemas, estas unidades estruturais se dividem em: radical, afixo, desinência, vogal temática, vogal de ligação e consoante de ligação. É importante apontar que os morfemas dividem a palavra de acordo com estas unidades estruturais e estas são totalmente diferentes das sílabas, bem como da divisão silábica, como vemos abaixo:

en / vidr / açar

  • en - prefixo
  • vidr - radical /elemento que contem o significado básico da palavra
  • açar - sufixo
  • separação silábica: en-vi-dra-çar

Radical

O radical de uma palavra é o morfema que contem o significado básico desta palavra. É a partir dele que definimos a chamada família de palavras, que é um conjunto de palavras com o mesmo radical predominante.

Temos a seguir: vidraça, vidraçaria, vidreiro, vidrinho, envidraçar. Todas estas palavras tem como base comum de significação o radical vidr, que faz clara referência à palavra vidro (do latim, vitrum).

No caso acima, todas estas palavras fazem parte de uma mesma família, já que possuem o radical em comum. É possível encontrar também palavras que são formadas unicamente pelo seu radical, como: paz, flor, mar.

Afixos

São morfemas que podem vir antes (prefixo) ou depois (sufixo) do radical, alterando seu significado e originando novas palavras, como podemos ver nos exemplos:

  • Envidraçar - isolar, proteger com vidro.
  • Anormal - contrário à ordem natural das coisas.

Os prefixos e sufixos geralmente vem do grego ou do latim.

Desinências

São elementos que se juntam à parte final da palavra, caracterizando as variações de sua forma. Podem estar ligados a nomes, sendo chamados de desinências nominais ou podem estar ligados a verbos, sendo chamados de desinências verbais.

Desinência X Sufixo

É importante perceber, no entanto, que, embora a desinência se posicione no final da palavra, assim como o sufixo, estes morfemas são diferentes: o sufixo altera, em parte, o significado desta palavra, mas a desinência não altera seu significado, apenas indica gênero, número e as variações verbais.

Desinências Nominais

Presentes no final de nomes (substantivos, adjetivos e advérbios), estes elementos indicam a variação de gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural). Existem apenas três desinências nominais: o, a, s.

  • Gato.
  • Cantora.
  • Gatos.

Desinências Verbais

Presentes no final dos verbos, estes elementos indicam a pessoa, o número, o tempo e o modo destes verbos.

  • Cantavas - indicando número (singular) e pessoa (2ª pessoa)
  • Cantavam - indicando número (plural) e pessoa (3ª pessoa)
  • Cantavas - indicando tempo (pretérito imperfeito do modo indicativo)
  • Cantares - indicando tempo (futuro do subjuntivo)

Vogal Temática

É o elemento da frase que vem para preparar o radical para receber as desinências.

Cant / a / va / s Cant - radical a - vogal temática * va s - desinência verbal

Além de preparar o radical para receber as desinências, a vogal temática também tem a função de identificar a conjugação de um verbo. Somente três vogais temáticas podem ocorrer numa palavra:

  • a, trazendo os verbos de 1ª conjugação (buscar, cantar);
  • e, trazendo os verbos de 2ª conjugação (viver, enlouquecer);
  • i, trazendo os verbos de 3ª conjugação (partir, proibir).

Vogais e Consoantes de Ligação

Possuem a função de facilitar a pronúncia de uma palavra, evitando uma sequencia sonora desagradável.

  • Pau + ada (sufixo) = paulada
  • Paris + ense (sufixo) = parisiense
Bibliografia
  • FERREIRA, Mauro. Aprender e praticar gramática. Ed renovada. São Paulo: FTD, 2007.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também