Crase

Definida como a fusão entre duas vogais e representada pelo acento grave ( ` ), a crase a é a junção de dois tipos de a, um deles a preposição a, e o outro os artigos femininos a(s) ou também os pronomes demonstrativos a, aquele(s), aquela(s) e aquilo.

De forma geral, aplicamos a crase somente antes de palavras femininas. No entanto, devemos ficar atentos a algumas restrições e exceções. Um método simples para verificar se uma palavra pede ou não a crase é a troca dos substantivos.

Dica

Troca-se o substantivo feminino da frase por outro masculino e, se aparecer o termo ao(s), a crase é utilizada. Se aparecer o termo o(s), a crase não é utilizada. Exemplos:

  • Vamos à escola. - Vamos ao colégio.
  • A atendente não resolveu a questão. - A atendente não resolveu o problema.
  • Esta roupa é idêntica à que minha mãe me deu. – Este vestido é idêntico ao que minha mãe me deu.
  • Aquela é a menina à qual pedimos informação. – Aquele é o menino ao qual pedimos informação.

Não devemos usar crase

Algumas palavras não aceitam o artigo a(s), tais como:

  • Palavras masculinas;
  • Verbos, quando o a vem antes deles;
  • Pronomes (mesmo se fizerem referência a palavras femininas), com exceção dos demonstrativos (aquele(s), aquela(s), aquilo) e dos possessivos (minha(s), tua(s), sua(s), dela(s), nossa(s), vossa(s));
  • Palavras repetidas;
  • A preposição a antes de uma palavra plural;
  • A palavra casa sem especificativo;
  • A palavra terra sem especificativo.

Nesses casos, de modo geral, não existe o uso de crase porque não é permitido o uso do artigo a, somente a preposição, o que impossibilita a presença do acento. Há ainda o caso do uso opcional da crase, algo restrito aos pronomes possessivos, nomes próprios femininos e à expressão até a quando acompanhada de substantivo feminino, uma vez que estas palavras não são obrigadas a virem acompanhadas do artigo a. Exemplos:

Palavra masculina

Ela gosta de andar a cavalo.

O verbo andar pede preposição a, no entanto, cavalo é palavra masculina, pedindo artigo o, impossibilitando o uso da crase.

Verbos

Vende-se carro. Preço a combinar.

O a antes do verbo combinar é somente preposição, pois é só através dela que ocorre a ligação com a palavra preço, não tendo artigo, é impossível o uso da crase.

Pronomes

Você se dedica a alguma coisa?

Pronomes não pedem artigo, mesmo se fizerem referência a palavras femininas.

Pronomes de tratamento

Não me referi a senhora e sim ao rapaz da mesa ao lado.

Pronomes de tratamento também não levam crase, pois vale a máxima dos pronomes, que não levam artigo, só preposição.

Apenas a preposição

Ela referiu-se a suas amigas.

O a singular indica que é somente preposição, palavra invariável que não permite plural. Neste caso, a crase só ocorrerá se houver concordância com o plural, pois teremos um artigo fundido com a preposição:

Ela referiu-se às suas amigas.

Palavras repetidas

Pouco a pouco.

Palavras repetidas não admitem artigo, só o elemento que liga uma a outra.

Casa

  • Intrigado, voltei a casa.
  • Intrigado, voltei àquela casa.
  • Intrigado, voltei à casa antiga.

Não se utiliza crase na palavra CASA se não existir o elemento especificativo. Se houver um (no caso, aquela e antiga são os especificativos), utiliza-se crase.

Terra

  • O foguete voltou à Terra.
  • Os navios voltaram a terra.
  • Os navios voltaram àquela terra.
  • Os navios voltaram à terra firme.

No caso de TERRA, também não se utiliza crase, a não ser que a palavra esteja sentido de planeta ou quando possuir um elemento especificativo (no caso, aquela e firme são os especificativos).

Casos facultativos

Nomes femininos

  • Ontem fiz uma visita a + a Maria. = Ontem fiz uma visita à Maria.
  • Ontem fiz uma visita a + Maria. = Ontem fiz uma visita a Maria.

O uso é facultativo porque a presença do artigo a para referir-se ao nome de uma mulher é opcional.

Pronomes possessivos femininos

  • Ontem fiz uma visita a + a minha irmã = Ontem fiz uma visita à minha irmã.
  • Ontem fiz uma visita a + minha irmã = Ontem fiz uma visita a minha irmã.

Assim como o uso do artigo é opcional para tratarmos uma mulher pelo nome, também para indicar algo que é de posse feminina não somos obrigados a utilizar o artigo e, consequentemente, a crase também torna-se opcional.

Até a

  • Ontem fui até a + a igreja = Ontem fui até à igreja.
  • Ontem fui até a + igreja = Ontem fui até a igreja.

A justificativa, neste caso, é a mesma. Quando o até a é seguido por uma palavra feminina, o artigo é opcional e a crase também.

Casos especiais

Existem alguns casos especiais de uso da crase, mesmo tratando-se de palavras femininas. São estes: as palavras distância; aquele(s), aquela(s), aquilo; nomes de lugares.

Distância

  • Não o reconheci a distância.
  • Não o reconheci à distância de três metros.

Em DISTÂNCIA só há crase se formar a locução prepositiva a distância de.

Nomes de lugares femininos

  • Vou à Itália
  • Vou a Madri

Nomes de lugares femininos geralmente pedem crase, mas de acordo com o exemplo, vemos que nem todos aceitam o acento. Neste caso, vale o método:

Se vamos À alguma cidade e voltamos DA mesma cidade, utilizamos a crase. Exemplo:

  • Vou à Itália - Volto da Itália

Se vamos A alguma cidade e voltamos DE alguma cidade, a crase é proibida. Exemplo:

  • Vou a Madri – Volto de Madri

A única exceção para o uso da crase nas cidades que não pedem crase é se vierem com o especificativo:

  • Vou a Madri.
  • Vou à bela Madri.

No caso, o especificativo é bela.

Pronomes demonstrativos

  • Você se refere àquela garota?
  • Muitos fiéis visitam aquela cidade.

A princípio, os pronomes demonstrativos pedem crase. No entanto, só utilizaremos a crase se o termo regente pedir a preposição a.

Substitui-se aquele(s), aquela(s), aquilo por este(s), esta(s), isto, respectivamente. Na substituição, se houver um a sobressalente, aplica-se crase, do contrário não.

  • Você se refere àquela garota? – Você se refere a esta garota?
  • Muitos fiéis visitam aquela cidade. – Muitos fiéis visitam esta cidade.

Exercícios de Crase

(FGV/Adaptada) Complete corretamente a frase abaixo.

  • [Há|A|À] seis meses fomos [à|a|há] Bahia. Chegamos [à|a|há] cidade de Salvador sábado, [às|as] dezesseis horas. Domingo, dirigimo-nos [a|à|há] ltabuna, que fica [a|à|há] 454 quilômetros da capital. Nestas férias, pretendemos ir [a|à|há] Curitiba, [a|à|há] Florianópolis e [à|a|há] capital do Rio Grande do Sul.

(FEI-SP/Adaptada) Complete corretamente as frases abaixo.

  • Enviei dois ofícios [a|à] Vossa Senhoria.
  • Dirigiam-se [à|a] casa das máquinas.
  • A entrada é vedada [a|à] toda pessoa estranha.
  • A carreira [à|a] qual aspiro é almejada por muitos.
  • Esta tapeçaria é semelhante [à|a] nossa.

(FUVEST) De ___ muito, ele se desinteressou em chegar a ocupar cargo tão importante. ___ coisas mais simples na vida e que valem mais que a posse momentânea de certos postos de relevo ___ que tantos ambiciosos por amor ___ ostentação.

  • a - Há - à - à
  • há - As - a - a
  • há - Há - a - a x
  • a - Hão - a - à
  • há - A - a - a

(FUVEST) Assinale a frase correta:

  • Este episódio não tem nada haver com a questão.
  • A muitos anos não a vejo.
  • O noivo mandou flores a noiva.
  • Mandei flores à ela.
  • Maria vestiu-se à baiana. x

Mais exercícios

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também