Concordância Verbal

A concordância verbal é o ajuste entre o verbo e seu sujeito, que pode ser simples ou composto, alterando as formas do verbo para que haja concordância em número e pessoa entre estas duas classes de palavras.

Sujeito simples

A regra geral para o sujeito simples da frase é a concordância do verbo com o núcleo do sujeito simples em pessoa e número.

Nós, em pouco tempo, arrumaremos toda a bagunça.
sujeito                                                             verbo

Apesar desta regra geral, existem algumas particularidades quanto à concordância do verbo com o sujeito simples.

Verbo com pronome SE

Numa frase, existem duas estruturas construídas pelo verbo e o pronome SE: uma delas possui o SE como apassivador e a outra tem o SE como transformador do sujeito em indeterminado (aquele que existe, mas não podemos determinar pelo contexto e nem pela conjugação do verbo).

SE = apassivador

Quando temos a estrutura onde o pronome SE é apassivador, a concordância é feita com o sujeito que está explícito na oração.

Nos debates, não se discutirão casos polêmicos.
                                                              verbo                        sujeito

SE = índice de indeterminação do sujeito

Quando temos a estrutura onde o pronome SE é o índice de indeterminação do sujeito, o verbo passará para a 3ª pessoa do singular.

Não se dispunha de informações corretas.

Pronomes de tratamento

Neste caso, o verbo ficará na 3ª pessoa, concordando apenas com o número.

Exemplos

  • Vossa Majestade está dormindo?
  • Vossas Senhorias aceitariam uma xícara de chá?

Expressões partitivas + palavra no plural

Expressões partitivas como a maior parte de, uma porção de, grande parte de, grande número de, etc., mais a palavra no plural, traz a concordância do verbo no singular ou no plural, ambas corretas.

Exemplos

  • A maior parte dos alunos rejeita o diretor.
  • A maior parte dos alunos rejeitam o diretor.

Expressões numéricas aproximativas

Expressões numéricas aproximativas como mais de, menos de, cerca de, etc. terão o verbo concordando com o numeral.

Mais de mil pessoas foram ao show.

Exceção

A única exceção a esta regra é quando a expressão mais de um indicar reciprocidade. Neste caso, o verbo concorda no plural.

Mais de um diretor se acusaram pela falha no projeto.

Expressões que mostram porcentagem

Neste caso, a concordância do verbo com estas expressões que mostram porcentagem depende da presença ou ausência de outra palavra após estas expressões.

Apenas a porcentagem

Se a expressão que indica porcentagem não for seguida por nenhuma outra palavra, o verbo concordará com o número da porcentagem.

Considerando o preço do produto, 10% significam um bom desconto.

Porcentagem + alguma palavra

Se a expressão que indica porcentagem vier acompanhada por uma palavra no singular ou no plural, a concordância será com esta palavra, no singular ou plural.

Segundo a pesquisa, 50% da população desaprova o governo.

Pronome relativo QUE

Quando temos este pronome, a concordância será sempre com o antecedente dele.

Atualmente somos nós que cuidamos da biblioteca.

Pronome relativo QUEM

Quando temos este pronome, o verbo pode concordar com o antecedente dele:

Foram as meninas quem desenharam aquilo.

Ou pode ficar na terceira pessoa do singular, tipo mais usual de concordância com o relativo quem:

Foram as meninas quem desenhou aquilo.

Expressão "um dos ... que"

Quando temos esta construção um dos + palavra no plural + que, o verbo pode concordar no singular ou plural.

Exemplos

  • Nossa escola é uma das que participa de projetos sociais na cidade.
  • Nossa escola é uma das que participam de projetos sociais na cidade.

Nome próprio no plural

Artigo + nome próprio

Nomes próprios no plural concordam sempre com o artigo que o precede:

As Cataratas do Iguaçu atraem turistas do mundo inteiro.

Apenas o nome próprio

Caso não tenha artigo, o verbo fica no singular:

Campinas destaca-se pelas suas grandes empresas.

Título de uma obra

Se o nome próprio fizer parte do título de uma obra (livro, música, etc), o verbo pode ficar no singular ou no plural:

Exemplos

  • Os Lusíadas foi a maior obra de Camões.
  • Os Lusíadas foram a maior obra de Camões.

Expressões “qual de nós/vós?”, “quais de nós/vós?”, “algum de nós/vós”, “nenhum de nós/vós”, etc

No caso destas expressões, a concordância dependerá destes pronomes apresentarem-se no singular ou plural.

Singular

Se estes pronomes apresentarem-se no singular (qual de nós/vós, algum de nós/vós, nenhum de nós/vós, quem de nós/vós, ninguém de nós/vós), o verbo ficará na terceira pessoa do singular.

Exemplos

  • Qual de nós será escolhido?
  • Certamente algum de vós passará no concurso.

Plural

Se os pronomes apresentarem-se no plural (quais de nós/vós, quantos de nós/vós, alguns de nós/vós, poucos de nós/vós, muitos de nós/vós), o verbo pode ficar na terceira pessoa do plural ou pode também concordar com o nós/vós.

Exemplos

  • Quais de nós seremos escolhidos?
  • Certamente alguns de vós ouvistes o que ela disse.

Sujeito composto

No caso do sujeito composto, a concordância verbal dependerá de três fatores: o posicionamento do sujeito na frase (antes ou depois do verbo); os diferentes tipos de palavras que formam o sujeito; o tipo de palavra que liga os núcleos.

Sujeito composto antes do verbo

Quando o sujeito composto está posicionado antes do verbo, este ficará no plural. Existem, no entanto, algumas particularidades.

Núcleos são sinônimos

Se os núcleos do sujeito forem sinônimos, o verbo pode ficar no singular ou no plural:

Exemplos

  • A paz e a tranquilidade dominava o bairro.
  • A paz e a tranquilidade dominavam o bairro.

Enumeração gradativa

Quando os núcleos formarem uma enumeração gradativa, o verbo também pode ficar no singular ou no plural:

Exemplos

  • Um olhar, um sorriso, um gesto amigo conforta um amigo entristecido.
  • Um olhar, um sorriso, um gesto amigo confortam um amigo entristecido.

Palavras de valor resumitivo

Se os núcleos são seguidos por palavras de valor resumitivo (nada, tudo, alguém, ninguém) no singular, o verbo deve ficar no singular também:

A ameaça, o terror, a agressão, nada os impediria de fugir.

Expressão UM e OUTRO

Se o sujeito apresentar a expressão um e outro, o verbo pode ficar no singular ou plural.

  • Um e outro deputado denunciou os desvios de verba.
  • Um e outro deputado denunciaram os desvios de verba.

Sujeito composto depois do verbo

Quando o sujeito composto vem após o verbo, este pode ficar no plural ou pode concordar com o primeiro núcleo deste sujeito.

Exemplos

  • Compõem o júri um cantor e uma dançarina.
  • Compõe o júri um cantor e uma dançarina.

Sujeito composto de diferentes pessoas gramaticais

Quando o sujeito é composto por diferentes pessoas gramaticais, o verbo irá para o plural, concordando com as pessoas gramaticais de acordo com a sua prioridade: primeira pessoa prevalece sobre a segunda e a terceira; segunda pessoa prevalece sobre a terceira.

Você, ele e eu sabemos toda a matéria.
   3ª p.     3ª p.    1ªp.     verbo em 1ª p. do plural

O advogado e tu farão a revisão do contrato.
             3ªp.                2ªp    verbo em 3ªp. do plural

Núcleos do sujeito ligados pela palavra OU

Neste caso, damos atenção especial ao fato que o verbo exprime: se ele for atribuído a apenas um dos núcleos do sujeito composto, o verbo ficará no singular.

Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara será o novo prefeito.

Vemos neste exemplo que nem está estabelecendo uma relação de exclusão dos sujeitos. O fato verbal de ser o novo prefeito é atribuído somente a um deles, transformando a concordância do verbo em singular. No entanto, quando o fato verbal é atribuído a todos os núcleos, o verbo concordará no plural.

Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara apoiam o novo prefeito.

Aqui, nenhum dos sujeitos apoia o novo prefeito, fazendo com que o fato verbal seja comum a ambos, levando o verbo para o plural.

Núcleos do sujeito ligados pela palavra COM

Neste caso, o verbo irá para o plural se a palavra com atribuir o mesmo grau de importância aos núcleos:

O andarilho com seu vira-lata caminhavam pela rua.

Neste exemplo, a palavra com equivale a e, dando a mesma importância aos sujeitos, que caminham juntos. Se, no entanto, a ideia que a palavra com exprime for de realce ao primeiro núcleo, o verbo irá para o singular.

O andarilho com seu vira-lata caminhavam lentamente pela rua.

Aqui, a ideia de realce se dá através da palavra lentamente, uma vez que a ideia que se tem na frase é de que o andarilho caminha lentamente pela rua, junto de seu vira-lata, sujeito que perde sua importância nesta frase.

Exercícios de Concordância Verbal

(UFC-CE/Adaptado) Complete os espaços com a forma correta.

  • [Faz|Fazem] muitos anos que eles se conhecem.
  • Não [existem|existe] evidências de que o traía.
  • [Houve|Houvem] muitos desentendimentos entre eles.

(UNG) Assinale a alternativa em que o verbo grifado deve ser pluralizado, a fim de que a concordância verbal fique correta:

  • Em fevereiro deverá fazer dias melhores.
  • Espero que haja sobrado algumas cervejas. x
  • Já começa a haver esperanças.
  • Aqui nunca havia feito verões tão rigorosos.
  • Não pode haver hesitações.

(PUCCamp-SP/1999) A frase em que a concordância está de acordo com o padrão culto escrito é:

  • O povo daquela cidade ribeirinha, diante da previsão de enchente, mobilizaram-se no sentido de reforçar os diques recém-construídos.
  • A principal associação que temos neste bairro também defendem a abertura das escolas no fim-de-semana para o lazer das crianças.
  • Não sei como aquela gente é tão receptiva, vivendo numa região tão inóspita e carente de qualquer apoio estatal. x
  • O grupo escolhido para apresentar o projeto foram tão bem sucedidos que o técnico aprovou o início dos trabalhos.
  • Com relação àquele minúsculo exército que lhe destruíram as roseiras em poucas horas, nada havia a fazer senão admirar sua organização.

(CESGRANRIO) Assinale a concordância verbal errada:

  • Já é uma hora da tarde, e ele ainda não chegou.
  • Fazia três anos que ele viajara para Belém.
  • Na reunião só havia cinco representantes do Sindicato.
  • Deve existir pelo menos mais de três documentos guardados. x
  • Qual dos três cientistas ganhará o prêmio este ano?

(ESPM) Quanto ao uso dos verbos "haver" e "existir", assinale a alternativa correta.

  • Mas devem haver aqueles que a enxergam com otimismo.
  • Mas deve haver aqueles que a enxergam com otimismo. x
  • Mas deve existir aqueles que a enxergam com otimismo.
  • Mas devem existirem aqueles que a enxergam com otimismo.
  • Mas devem haverem aqueles que a enxergam com otimismo.
Bibliografia
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: linguagens – vol 3. 5.ed. São Paulo: Atual, 2000.
  • FERREIRA, Mauro. Aprender e praticar gramática. Ed renovada. São Paulo: FTD, 2007.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também