Versos, Estrofes e Rimas

São elementos fundamentais na construção de um poema. De forma geral, um verso corresponde a uma linha do poema, uma estrofe é uma unidade com alguns destes versos e a rima é a repetição sonora de palavras que podem estar no final ou no interior dos versos.

Versos

Correspondente a uma linha do poema, o verso é contado em números e sílabas. Pode ser dividido em:

  • Verso alexandrino: de numeração par, com doze sílabas;
  • Verso decassílabo: de numeração par, com dez sílabas;
  • Verso octossílabo: de numeração par, com oito sílabas;
  • Verso pentassílabo: também conhecidos como redondilha menor, de numeração ímpar, com cinco sílabas;
  • Verso heptassílabo: também conhecidos como redondilha maior, de numeração ímpar, com sete sílabas;
  • Verso eneassílabo: de numeração ímpar, com nove sílabas.

Estrofes

Este grupo de versos também pode ser dividido em:

  • Quadra: forma com quatro versos com, no máximo, sete sílabas;
  • Quarteto: forma com quatro versos de oito a dez sílabas;
  • Quintilha: forma com cinco versos;
  • Sextilha: forma com seis versos;
  • Oitava: forma com oito versos;
  • Décima: forma com dez versos.

Dois e Três Versos

Temos formas com dois e três versos (dístico e terceto, respectivamente), as quais não constituem estrofes propriamente ditas, pois não há rima. Apesar disso, não é incorreto dizer que também são estrofes.

Rimas

Estas coincidências de sons também possuem suas classificações, podendo ser:

Emparelhadas

Conhecidas como tipo AABB. Confira um exemplo de rima emparelhada:

Aos que me dão lugar no bonde (A)
e que conheço não sei de onde, (A)
aos que me dizem terno adeus (B)
sem que lhes saiba os nomes seus (B)

(Carlos Drummond de Andrade)

Opostas ou Interpoladas

Conhecidas como tipo ABBA. Veja um exemplo de rima interpolada:

Eu, filho do carbono e do amoníaco, (A)
Monstro de escuridão e rutilância (B)
Sofro, desde a epigênese da infância, (B)
A influência má dos signos do zodíaco (A)

(Augusto dos Anjos)

Alternadas

Conhecidas como tipo ABAB. Observe um exemplo de rima alternada:

Minha desgraça, não, não é ser poeta, (A)
Nem na terra de amor não ter um eco, (B)
É meu anjo de Deus, o meu planeta (A)
Tratar-me como trata-se um boneco (B)

(Alvares de Azevedo)

Versos Brancos

Dentre os versos existem também os que não possuem rima. Neste caso são chamados de versos brancos (ou livres).

Bibliografia
  • CAMPEDELLI, Samira Yousseff. Literatura – história & texto – vol 1. 8.ed. São Paulo: Saraiva, 2003.
  • MAIA, João Domingues. Português: ensino médio. 11. ed. São Paulo: Ática, 2004.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também