Futurismo

Uma das vanguardas europeias, o Futurismo teve surgimento em 1909, através da publicação do Manifesto Futurista, por Filippo Tommasio Marinetti, o qual também foi o líder deste movimento, que se desenvolveu, em grande parte, através de manifestos e conferências.

A principal proposta do Futurismo era promover a modernização industrial e o desenvolvimento. Para isso, havia nas obras uma exaltação da velocidade, da máquina, da vida moderna, além de uma forte rejeição aos modelos do passado e ao moralismo. Alguns ainda exaltavam a violência e a guerra, como forma de limpar o mundo antigo.

O futurismo se desenvolveu em vários campos artísticos, trazendo obras dinâmicas, marcadas pela exaltação da modernidade. A propaganda também ganhou força a partir deste movimento, sendo utilizada como forma de comunicação.

Futurismo no Brasil

No Brasil, em meados de 1920, alguns artistas vieram com uma forte marca dessa vanguarda europeia, como Mário e Oswald de Andrade e Anitta Malfatti. Alguns nomes do movimento foram: Fernando Pessoa (na literatura), Umberto Boccioni, Primo Conti, Antonio Sant'Elia (os três na pintura), entre outros.

Veja também

Confira detalhes sobre Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa ligado ao modernismo e ao futurismo.

Bibliografia
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Literatura Brasileira: ensino médio. 2.ed reform. São Paulo: Atual, 2000.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também