Tipos de Sujeito

O sujeito é o termo da oração que realiza ou sofre com uma ação verbal, concordando com o verbo e nomeando o ser do qual se declara algo na oração. Ele possui diversos tipos divididos em três classificações: determinado, indeterminado ou inexistente.

Sujeito Determinado

É aquele identificado com precisão numa oração a partir da concordância verbal que existe nesta. É dividido em simples, composto e oculto (ou elíptico).

Sujeito Simples

É o tipo de sujeito que possui um só núcleo, ou seja, uma única palavra que é a principal.

A imensidão branca destas praias causa admiração nos turistas.

Aqui, o núcleo do sujeito é imensidão, termo que concorda diretamente com o verbo causar. Além do núcleo, o sujeito é composto por outros três elementos: a, branca e destas praias.

Sujeito Composto

É o tipo de sujeito que possui dois ou mais núcleos.

A casa, o quintal e a varanda eram grandes.

Aqui, os núcleos são casa, quintal e varanda, todos concordando com o verbo ser.

Sujeito Oculto (Sujeito Elíptico)

Não está explícito na oração como o simples e o composto, sendo identificado a partir do contexto ou pela desinência (terminação) do verbo.

(Nós) Torraremos pão para a avó.

Percebemos, a partir do verbo fazer e sua terminação emos, que o termo que conjuga o verbo é o pronome nós, sendo este o sujeito da oração.

Sujeito Indeterminado

É aquele que não é nomeado e determinado com exatidão na oração. Ocorre quando temos verbos na 3ª pessoa do plural ou quando temos verbos na 3ª pessoa do singular acompanhadas pelo pronome se.

Verbos na 3ª pessoa do plural

Ainda não inventaram a máquina do tempo.

O verbo na 3ª pessoa inventaram indetermina o sujeito da oração. Não é possível saber quem ainda não inventou a máquina.

Atenção

O fato do verbo vir na 3ª pessoa do plural pode não significar que o verbo é indeterminado, uma vez que, em vários casos, seu contexto pode fazer com que o sujeito seja identificado.

Verbos na 3ª pessoa do singular + pronome se

Vive-se bem lá.

O verbo na 3ª pessoa do singular vive acompanhado do se impossibilita a identificação do sujeito. Não se sabe quem ou o que vive-se bem lá, é impossível definir. O pronome se neste caso aparece como o índice de indeterminação do sujeito.

Sujeito Inexistente

É a oração sem sujeito. A inexistência deste sujeito ocorre devido a alguns verbos que não admitem um termo conjugando-o, sendo denominados impessoais. São eles: verbo haver, verbo fazer e verbo ser. Verbos que indicam fenômenos da natureza também trazem oração com sujeito inexistente.

Verbo Haver

Este verbo só é impessoal e não admitirá um termo conjugando-o quando é empregado no sentido de existir, acontecer ou quando indica passado. Nestes casos, a oração não terá sujeito.

  • Logo haverá uma cura para o câncer. - Logo existirá uma cura para o câncer.
  • Amanha haverá votação na câmara. – Amanhã acontecerá votação na câmara.
  • Ela mudou-se alguns anos. – Ela mudou-se faz alguns anos. (passado)

Verbo Fazer

Este verbo só não admitirá conjugação quando indicar tempo.

faz anos que a loja fechou. (indicação de tempo).

Verbo Ser

O verbo ser é impessoal quando indica tempo em geral, trazendo oração sem sujeito.

  • São três horas.
  • Era inverno e a casa estava gelada.

Verbos que indicam fenômenos da natureza

No caso dos verbos que indicam fenômenos da natureza, vemos que é impossível determinar o sujeito.

Choveu muito ontem.

Exercícios sobre Tipos de Sujeito

(PUC-PR) Assinale a alternativa que contém uma oração sem sujeito.

  • No momento, doem-me muito os dentes.
  • Para alguns, ainda havia esperança. x
  • Lentamente chegava a noite.
  • Na repartição, existiam muitos documentos secretos.
  • Nada se fazia de proveitoso.

(FMU-SP)

Há crianças sem carinho.
Disseram-me a verdade.
Construíram-se represas.

Os sujeitos das orações são, respectivamente:

  • inexistente, indeterminado, simples. x
  • indeterminado, implícito, indeterminado.
  • simples, indeterminado, indeterminado.
  • inexistente, inexistente, simples.
  • indeterminado, simples, inexistente.

(MACKENZIE)

Destino atroz
Um poeta sofre três vezes: primeiro quando ele os sente, depois quando os escreve e, por último, quando declamam os seus versos. (Mário Quintana)

O sujeito do verbo "declamam" é:

  • os - elíptico
  • indeterminado x
  • eles - oculto
  • os seus versos - composto
  • três vezes - simples

(UNIRIO) Em "Na mocidade, muitas coisas lhe haviam acontecido", temos oração:

  • sem sujeito
  • com sujeito simples e claro x
  • com sujeito oculto
  • com sujeito composto
  • com sujeito indeterminado

(UM-SP) O sujeito é simples e determinado em:

  • Há somente um candidato ao novo cargo, doutor?
  • Vive-se bem ao ar livre.
  • Na reunião de alunos, só havia pais.
  • Que calor, filho!
  • Viam-se eleitores indecisos durante a pesquisa. x
Bibliografia
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: linguagens – vol 2. 5.ed. São Paulo: Atual, 2000.
  • FERREIRA, Mauro. Aprender e praticar gramática. Ed renovada. São Paulo: FTD, 2007.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também