Uso dos Porquês

Grande gerador de dúvidas, a forma "por que" tem quatro variações com aplicações diferentes. Vejamos a seguir as "regras dos porquês":

Por que

É a junção da preposição por com o pronome interrogativo que. Esta forma é utilizada em dois casos:

  • se, depois de seu emprego, houver um questionamento sobre a razão ou motivo de um determinado acontecimento;
  • se pudermos substituir pela expressão pelo(a) qual e variações. Exemplos:
  • A vitória por que lutei está próxima.
  • A vitória pela qual lutei está próxima.
  • Por que (motivo/razão) você não foi ao shopping?
  • Por qual (motivo/razão) você não foi ao shopping.

Observe que, em caso do questionamento sobre o motivo ou razão, estes ficam subentendidos na frase.

Por quê

Essa forma é empregada somente no final da frase, com uso obrigatório do acento em quê. Exemplos:

  • Ela me chamou, mas não sei por quê.
  • Correr atrás do ônibus por quê?

Porque

Essa forma pode ser uma das conjunções subordinativas causais, subordinativas finais ou uma das conjunções coordenativas explicativas. Empregamos tal forma em frases afirmativas e respostas explicativas, que indiquem não só explicação, mas também causa ou finalidade. Podemos substituir a forma por pois ou como.

  • Faltei à aula porque estava doente.
  • Faltei à aula, pois estava doente.
  • Porque era pequeno, os colegas não chamavam para brincar.
  • Como era pequeno, os colegas não chamavam para brincar.

Porquê

Forma empregada com o sentido de razão ou motivo. É sempre precedido por artigo ou pronome e também pode variar entre singular e plural, sendo, portanto, um substantivo. Exemplo:

Diga-me o porquê (o motivo) de você não querer ir ao médico.

Exercícios de Porquês

Use corretamente os porquês.

  • Filha: [Por que|Por quê|Porque|Porquê] é feriado no dia 15 de novembro?
  • Mãe: [Porque|Por que|Por quê|Porquê] nesse dia foi proclamado a repúlica no Brasil.
  • Filha: Mas [por quê|por que|porque|porquê]?
  • Mãe: [Porque|Por que|Por quê|Porquê] assim as pessoas sempre se lembrarão desse fato histórico.
  • Mãe: Que bom que você sempre quer saber o [porquê|por que|por quê|porque] das coisas.

(Fuvest-SP) Assinale a frase gramaticalmente correta.

  • Não sei por que discutimos. x
  • Ele não veio por que estava doente.
  • Mas porque não veio ontem?
  • Não respondi porquê não sabia.
  • Eis o porque da minha viagem.

(UEPG-PR/Adaptado) Complete:

  • – [Por que|Por quê|Porque|Porquê] me julgas indiferente?
  • – [Porque|Por que|Por quê|Porquê] tenho meu ponto de vista.
  • – E não a revelas [por quê|por que|porque|porquê]?
  • – Nem sei o [porquê|por que|por quê|porque].

(Fesp/Adaptado) Marque a(s) frase(s) correta(s):

  • O porquê da evasão escolar parece muito claro. x
  • Por que você não veio? x
  • Você não veio por quê? x
  • O motivo porque ele saiu não interessa.
  • Irei porque me agrada sua companhia. x

(UFV-MG) Assinale a única alternativa em que a expressão porque deve vir separada.

  • Em breve compreenderás porque tanta luta por um motivo tão simples. x
  • Não compareci à reunião porque estava viajando.
  • Se o Brasil precisa do trabalho de todos é porque precisamos de um nacionalismo produtivo.
  • Ainda não se descobriu o porquê de tantos desentendimentos.
  • Choveu durante a noite, porque as ruas estão molhadas.
Bibliografia
  • CIPRO NETO, Pasquale ; INFANTE, Ulisses. Gramática da língua portuguesa. São Paulo; Scipcione, 2008.
  • FERREIRA, Mauro. Aprender e praticar gramática. Ed renovada. São Paulo: FTD, 2007.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também