Vanguardas Europeias

As vanguardas europeias foram movimentos culturais que surgiram na Europa durantes as duas primeiras décadas do século XX, quando ocorria a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a Revolução Russa (1917), a Belle Époque e uma crise financeira na Europa. As vanguardas eram um conjunto de tendências que se opunham as tendências vingentes da época. As principais características delas eram:

  • Enfoque na euforia e no pessimismo;
  • Irracionalismo;
  • Negação das formas fixas e do academicismo;
  • Crítica às convenções burguesas.

A seguir apresentamos as principais vanguardas europeias:

  • Futurismo: exaltava a vida moderna (eletricidade, industrialização, máquinas, velocidade), pregava a destruição do academicismo e do passado;
  • Expressionismo: movimento que se preocupava com as manifestações do mundo interior (angustia e medo) e com as formas de expressá-las;
  • Cubismo: na literatura, apresentava uma linguagem caótica (frases breves e rápidas, invenção de palavras, mistura de assuntos, espaços e tempos), humor e fragmentação da realidade;
  • Dadaísmo: apresentava improvisação, desordem, agressividade e valorizava a descrença absoluta;
  • Surrealismo: propunha a utilização de imagens extraídas dos sonhos e a utilização de metáforas surreais para que o homem pudesse se libertar da razão e da lógica.
Bibliografia
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: linguagens – volume único. São Paulo: Atual, 2003.

Confira também