Pré-Modernismo

O Pré-Modernismo foi um período de transição, que ocorreu entre o início do século XX até 1922, quando é marcado o início do Modernismo no Brasil. Foi um período de várias transformações sociais e políticas, tanto dentro quanto fora do Brasil, as quais influenciaram diretamente no surgimento de várias tendências artísticas.

O Pré-Modernismo não chega a constituir um movimento, pois envolveu tendências artísticas diferentes: se, por um lado, temos obras que possuem tendências do século XIX, próprias do Realismo (confira Realismo no Brasil e Realismo em Portugal), podemos ver também obras que remetem ao Simbolismo e ainda as que remetem às vanguardas europeias, que viriam a trazer a ruptura modernista em 1922.

A novidade trazida pelo Pré-Modernismo era o interesse pela realidade brasileira, pelo dia-a-dia dos brasileiros, trazendo obras de caráter social, com uma análise sobre essa realidade, algo diferente do que era apresentado. Outra novidade apontada era a busca de linguagem simples, muitas vezes ignorando as normas linguísticas da época.

Autores Pré-Modernistas

Atribuímos obras pré-modernistas aos seguintes escritores: Graça Aranha, Euclides da Cunha, Monteiro Lobato e Lima Barreto.

Exercícios de Pré-Modernismo

(UEL) Assinale a alternativa incorreta sobre o Pré-Modernismo:

  • Não se caracterizou como uma escola literária com princípios estéticos bem delimitados, mas como um período de prefiguração das inovações temáticas e linguísticas do Modernismo.
  • Algumas correntes de vanguarda do início do século XX, como o Futurismo e o Cubismo, exerceram grande influência sobre nossos escritores pré-modernistas, sobretudo na poesia. x
  • Tanto Lima Barreto quanto Monteiro Lobato são nomes significativos da literatura pré-modernista produzida nos primeiros anos do século XX, pois problematizam a realidade cultural e social do Brasil.
  • Euclides da Cunha, com a obra "Os Sertões", ultrapassa o relato meramente documental da batalha de Canudos para fixar-se em problemas humanos e revelar a face trágica da nação brasileira.
  • Nos romances de Lima Barreto observa-se, além da crítica social, a crítica ao academicismo e à linguagem empolada e vazia dos parnasianos, traço que revela a postura moderna do escritor.

(UFRS/Modificado) Assinale a(s) alternativa(s) verdadeira(s) sobre a obra "Os Sertões", de Euclides da Cunha.

  • No texto de Euclides da Cunha, misturam-se o requinte da linguagem, a intenção científica e o propósito jornalístico. x
  • A obra euclideana insere-se numa tradição da literatura brasileira que tematiza o povoamento do sertão, iniciada ainda no Romantismo com Bernardo Guimarães. x
  • Euclides da Cunha escreveu "Os Sertões" com base nas reportagens que realizou como correspondente do jornal "O Estado de São Paulo". x
  • Antônio Conselheiro é uma personagem fictícia criada pelo imaginário do autor.
  • O episódio de Canudos, retratado no texto de Euclides da Cunha, faz parte dos movimentos de protesto surgidos logo após a proclamação da Independência do Brasil.

(UEL) Nas duas primeiras décadas de nosso século, as obras de Euclides da Cunha e de Lima Barreto, tão diferentes entre si, têm em como elemento comum:

  • a intenção de retratar o Brasil de modo otimista e idealizante.
  • a adoção de linguagem coloquial das camadas populares do sertão.
  • a expressão de aspectos até então negligenciados da realidade brasileira. x
  • a prática de um experimento lingüístico radical
  • o estilo conservador do antigo regionalismo romântico
Bibliografia
  • CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Literatura Brasileira: ensino médio. 2.ed reform. São Paulo: Atual, 2000.

Ana Gabriela Figueiredo Perez

Estudos Literários - Unicamp

Confira também