Segunda Revolução Industrial

O processo conhecido como "Segunda Revolução Industrial" consistiu de uma série de avanços tecnológicos, sobretudo na Europa, nos Estados Unidos e no Japão, que revolucionaram a maneira de viver, se organizar e se relacionar dessas sociedades, e que eventualmente se espalhou para outros lugares tornando-se assim um fenômeno global.

Aprenda sobre a Primeira Revolução Industrial visitando a nossa página: Reovlução Industrial.

Inovações Técnico-Científicas

Considera-se que o verdadeiro início da Segunda Revolução Industrial deu-se com a invenção do "processo de Bessemer" em 1855, técnica que permitia a produção maciça de aço à partir do chamado “ferro gusa”, um subproduto do minério de ferro agregado de carbono, reduzindo as fases até então necessárias de remoção de impurezas. Isso resultou num aço de melhor qualidade, e quase 8 vezes mais barato. Nesta época também se expandiu o uso de máquinas de precisão para a manufatura de componentes, resultando em componentes uniformes, e portanto, que poderiam ser vendidos avulsos para fácil manutenção.

A indústria do petróleo foi inaugurada nos Estados Unidos em 1859, cujo maior produto era o querosene, que revolucionou a iluminação pública, anteriormente muito precária e baseada em recursos relativamente escassos. Lâmpadas a arco voltaico também começaram a ver uso corrente a partir de finais dos anos 1870, sobretudo com a invenção da lâmpada de Yablochkov pelo russo de mesmo nome em 1876. A produção em massa de aço também possibilitou uma revolução no sistema ferroviário, reduzindo em muito os custos de transporte e manutenção substituindo os componentes de ferro pelo aço mais barato e resistente.

A turbina a vapor, inventada por Charles Parsons em 1884, também revolucionou os transportes, permitindo uma mesma potência com uma redução de mais de 90% no tamanho em relação aos velhos motores à vapor. Surgia também o motor a combustão interna, desde os primeiros modelos do inventor alemão Nikolaus Otto em 1862 até a patente do eficiente motor de 4 cilindros por Karl Benz em 1886. Em 1876 também foi patenteado o telefone, e em 1886, a máquina de tabulação foi inventada pelo teuto-americano Herman Hollerith para o censo populacional norte-americano de 1890, tornando-se o precursor do moderno computador.

Fordismo, Taylorismo e a Linha de Montagem

Com a fundação da Ford Motor Company por Henry Ford nos Estados Unidos em 1903, popularizou-se um novo tipo de modelo produtivo: O fordismo. Ele consistia em linhas de montagem mecanizadas, de modo a produzirem componentes padronizados em massa, que resultassem em um produto (no caso o automóvel) barato, de qualidade consistente, e que pudesse ser comprado pelos próprios trabalhadores a um custo razoável.

Concomitantemente com o Fordismo introduziu-se na Europa o Taylorismo, outro modelo produtivo similar, mas que colocava sua ênfase no estudo dos movimentos e rotinas humanas, de modo a estabelecer técnicas manuais precisas e repetitivas, juntamente com horários regulados com exatidão para alimentação, necessidades fisiológicas etc. Esse conceito foi muito popular tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, e é o objeto do filme “Tempos Modernos”, de Charles Chaplin.

Impactos Socioeconômicos

A Segunda Revolução Industrial teve impactos socieconômicos profundos, tanto localmente, no país em questão, como internacionalmente. O padrão de vida nos países recém-industrializados subiu muito em decorrência dos produtos baratos produzidos em massa, mas em contrapartida a mecanização significou grandes ondas de desemprego, o que acabou gerando revoltas. Populações cujas colheitas locais fossem prejudicadas não mais morriam de fome, pois os alimentos podiam ser transportados até onde necessários com relativa facilidade. O comércio de longa distância foi possível em larga escala, pois comerciantes na Índia por exemplo, podiam requisitar produtos Europeus por telégrafo, para que fossem embarcados em eficientes navios à vapor. A Segunda Revolução Industrial também teve profundos impactos históricos, com o surgimento de uma classe trabalhadora maciça, das idéias socialistas, e do surgimento de uma nova força de contestação dentro das sociedades.

Exercícios sobre a Segunda Revolução Industrial

(FGV) A chamada Segunda Revolução Industrial, ocorrida nas últimas décadas do século XIX, foi caracterizada:

  • pela concentração do processo de industrialização na Inglaterra e pela montagem do império colonial britânico.
  • pelo desenvolvimento da eletricidade e da siderurgia e pela expansão da industrialização para além do continente europeu. x
  • pela industrialização e pela formação de Estados nacionais no continente africano, a partir das suas antigas fronteiras culturais e linguísticas.
  • pelo equilíbrio de forças entre as antigas colônias europeias e os Estados europeus devido à difusão da industrialização.
  • pela retração da economia mundial devido à mecanização da produção e à diminuição da oferta de produtos industrializados.

(PUCSP) Podemos dizer que, na segunda metade do século XIX, iniciou-se a "era do petróleo e da eletricidade". A partir de 1870, principalmente, houve não só uma gigantesca expansão da economia mundial, firmemente sustentada na industrialização de numerosos países, como a aceleração da produção de mercadorias e grande concentração de capitais para investimento.

A respeito dessas transformações, é correto afirmar que

  • marcaram a passagem do sistema de produção artesanal para o sistema de produção fabril, concentrando-se, principalmente, na produção têxtil destinada ao mercado interno.
  • demonstraram o declínio do capitalismo monopolista, com a perda de poder das grandes corporações, e a sua substituição por um sistema de livre concorrência.
  • estão relacionadas à chamada Segunda Revolução Industrial, marcada pela substituição das pequenas unidades fabris por complexos industriais com processos de produção mais sofisticados e pela concentração maciça de capital para os investimentos de base. x
  • ficaram restritas à Europa, não chegando a atingir os Estados Unidos, que só se industrializaram a partir do período pós-guerras.
  • tornaram possível prescindir de mercados fornecedores de matérias-primas, em vista das transformações tecnológicas ocorridas, o que fortaleceu o isolamento da Europa.

(UNIFOR–CE) A Segunda Revolução Industrial ocorrida, fundamentalmente, a partir da terceira década do século XIX, provocou profundas transformações no Sistema Capitalista de Produção. Sobre este fato histórico é incorreto afirmar:

  • Os principais setores da Segunda Revolução Industrial foram o têxtil e o metalúrgico. x
  • A Segunda Revolução Industrial provocou a concentração e a centralização do Capital.
  • A Segunda Revolução Industrial levou ao Imperialismo.
  • A Segunda Revolução Industrial foi baseada no profundo avanço da Ciência Moderna e da Tecnologia.
  • Durante a Segunda Revolução Industrial, a Inglaterra perdeu o domínio da produção de bens industrializados.
Bibliografia
  • HOBSBAWM, Eric. The Age of Empire.

Pedro Padovani

História - USP

Confira também