Tipos de Vegetação

Com a premissa que vegetação é o termo compreendido pelo conjunto de plantas de uma determinada região, o Brasil é o país com a maior diversidade vegetativa do mundo. Essa variedade vegetativa ocorre pela diversidade climática – temperatura, luz e umidade - e geográfica encontrada no país. Quanto mais chuva e luminosidade em um ambiente, maior é o número de espécies encontradas.

Entre os inúmeros tipos de vegetação existentes no Brasil, é possível salientar os seguintes: floresta amazônica, campinarana, caatinga, cerrado, araucárias, manguezais e restingas.

Cerrado

CerradoMuito parecido com a Savana, predominam no Cerrado arbustos, gramíneas e árvores esparsas.Muito parecido com a Savana, predominam no Cerrado arbustos, gramíneas e árvores esparsas.

Com forte presença no Centro-Oeste brasileiro, o cerrado também pode ser encontrado na região do Norte, Sul e Nordeste. É constituída por árvores de pequeno porte, raízes profundas, cascas com forte espessura e folhas cobertas de pelos. Uma intensa camada graminosa recobre um estrato arbóreo, muito evidente nos campos roraimenses e na campanha gaúcha. O cerrado se constitui em um local de clima estável e solo arenoso.

Campinarana

Localizada em áreas com intensa ocorrência de chuvas, a campinarana é encontrada com maior evidencia na Amazônia, mais precisamente nas redondezas do Rio Negro e seus afluentes. Constitui uma vegetação oligotrófica, desenvolvida em um ambiente com altos índices pluviais e alta temperatura. A campinarana subdivide-se em três tipos: florestada, arborizada e gramíneo-lenhosa. O primeiro é composto majoritariamente por nanofanerófitos, o segundo por plantas raquíticas, enquanto o terceiro por gramíneas instauradas em planícies.

Caatinga

CaatingaA vegetação da Caatinga é decidual, com muitas cactáceas e pequenos arbustos.A vegetação da Caatinga é decidual, com muitas cactáceas e pequenos arbustos.

Salienta-se sua massiva presença no sertão nordestino. A caatinga engloba as vegetações deciduais, com muitas cactáceas, sendo plantas xerófilas em sua maioria. Seu solo costuma ser salinizados, com plantas de pequeno porte, raízes profundas e basicamente xerófilas com estoque de água. Imagina-se que há, em torno, de duas mil espécies diferentes de vegetação nas caatingas.


Floresta Amazônica

Floresta AmazônicaA Floresta Amazônica é uma das três grandes florestas tropicais do mundo. Essas podem ser caracterizadas em duas palavras: quentes e úmidas.A Floresta Amazônica é uma das três grandes florestas tropicais do mundo. Essas podem ser caracterizadas em duas palavras: quentes e úmidas.

Ocupa grande parcela da Amazônia, percorrendo o litoral nordestino, as serras do sudeste até as encostas rio-grandenses. Foi parcialmente devastada, sendo a parte permanente composta primordialmente por uma vegetação bem diversificada e única de médio e grande porte, como o jequitibá-rosa, os ipês e o famoso pau brasil. Seu solo é, em geral, raso, com um pH ácido e pobre em nutrientes. Sua flora é riquíssima. Existe uma área nominada extra-amazônica, que representa uma floresta de transição, pois se encontra entre a Floresta Amazônica e o cerrado nordestino. Nesta área se faz presente uma vegetação espaçada, com estrato arbustivo superficial.

Manguezais

ManguezalO solo dos manguezais é lodoso, salgado, rico em nutrientes e com pouco oxigênio.O solo dos manguezais é lodoso, salgado, rico em nutrientes e com pouco oxigênio.

Os manguezais representam mais de 10mil km² do território nacional e podem ser encontrados desde o Cabo Orange até o sul de Santa Catarina. Destaca-se sua presença no Amapá, Pará, Maranhão e Baixada Santista. São muito divergentes entre eles, pois são diretamente alterados pelas condições climáticas, fluviométricas, de umidade, as características das águas e a amplitude das marés. A vegetação comum dos manguezais são as plantas lenhosas (mangue vermelho, branco e botão) e vegetais como algas, bromélias, liquens e as samambaias de mangues.


Restingas

RestingaSolos arenosos, salinos e próximos ao mar são características da RestingaSolos arenosos, salinos e próximos ao mar são características da Restinga

A restinga é encontrada nos cordões litorâneos e nas planícies costeiras e determinada pela arenosidade de seu solo e as dunas presentes. Sua vegetação é caracterizada pelo suporte de altas temperaturas e intensa presença de sal em seu solo, sobrevivendo assim com poucos nutrientes. É conectada diretamente com os manguezais, tanto que promove a troca de nutrientes entre os dois ambientes e sua vegetação impede a invasão da água nos mangues. Em locais com dunas e praias, se destaca a presença de arbustos e vegetação rasteira, enquanto que em ambientes com menor salinidade é comum a presença de árvores de cerca de 10m, trepadeiras e orquídeas. Em ambientes com maior umidade suas árvores podem chegar a 20m, como o palmito juçara.

Araucárias

Mata de AraucáriasÁrvores altas e de tronco reto, muito usada para extração de madeira, são características da Mata de AraucáriasÁrvores altas e de tronco reto, muito usada para extração de madeira, são características da Mata de Araucárias

A “mata de araucárias” é encontrada, principalmente, em planaltos de áreas frias e elevadas (meridionais). Desta forma é muito comum no Sul do Brasil, também sendo encontrada na Serra do Mar e da Mantiqueira. São árvores altas (passam dos 50m de altura e 2m de diâmetro), de tronco reto, topo ramificado, dioico (as flores masculinas e femininas nascem em árvores diferentes) e muito utilizado pelos seres humanos para produção de diversos produtos.


Exercícios de Tipos de Vegetação

(UFPE) A existência de dois estratos vegetais, um superior, com árvores esgalhadas, distantes umas das outras, possuidoras de casca grossa; e outro inferior, composto por gramíneas que atapetam o solo e morrem na época da estação seca, é fitofisionomia:

  • da caatinga.
  • dos manguezais.
  • dos campos.
  • da mata de Araucárias.
  • dos cerrados. x

(PUC) A cobertura florestal predomina na região. São florestas densas, formando um emaranhado de vegetais de diversos tamanhos. Árvores gigantescas, com algumas dezenas de metros de altura, unem suas copas, formando a abóbada superior. Entre elas estão as árvores menores e os arbustos entrelaçados por enormes cipós. Os raios solares têm de vencer vários andares de copas muito densas e raramente chegam ao solo: dentro da mata virgem, o ambiente é escuro e úmido”.

O texto sintetiza as características do domínio de vegetação natural do Brasil denominado:

  • floresta tropical.
  • mata de Araucárias.
  • floresta Equatorial. x
  • mata seca.
  • floresta Subtropical.

(UFRRJ) As diferentes condições físico-naturais das diversas regiões terrestres justificam perfeitamente a fisionomia vegetal específica. Por esta razão, é comum, no sul do Brasil, encontrarmos a mata:

  • de Araucárias. x
  • de Carnaúba.
  • Equatorial.
  • de Cocais.
  • de Babaçu.
Bibliografia
  • Coimbra-Filho, A. F. 1984. Situação da fauna na Floresta Atlântica. B. FBCN, Rio de Janeiro, v. 19.
  • Walter, H. 1984. Vegetação e Zonas Climáticas. EPU, São Paulo, 1986.326p.
  • Projeto Ecossistemas Costeiros - USP
Créditos das fotos

Gustavo Couceiro

Ciências Sociais - Unicamp

Confira também